domingo, 20 de fevereiro de 2011

As drogas e a família

As drogas e a família.

Longe da realidade a idéia pré-concebida que favela é sinônimo de drogas e vida financeira estável significa imunidade à dependência química.
As drogas estão entrando em nossas famílias, sejam elas ricas ou pobres, brancas ou negras, independente de qualquer classe social.
A incidência maior está na fase da adolescência, onde a curiosidade é o fator-base primário para o ingresso ao mundo das drogas, e infelizmente ocorre o aliciamento nas nossas escolas, nos nossos clubes e no nosso próprio bairro, perto da nossa casa.
O que nós, pais, mães, podemos fazer para combater esse mal do século que são as drogas?
Conhecer, se inteirar, saber seus efeitos colaterais, captar seus sintomas através das atitudes de nossos filhos e ter serenidade e sabedoria para reconduzir nossos filhos para o caminho da sobriedade.
Fazer com que nossa responsabilidade de pais não seja somente bens materiais, o bem maior proporcionado aos nossos filhos é o diálogo, o amor, a companhia saudável, o bom exemplo apresentado aos olhos de nossos filhos.



Aliciamento
Os aliciadores geralmente são pessoas “confiáveis”, “sociáveis”, “ apresentáveis”, “amáveis”, são todos os “áveis”  do pedaço, porém trazem a morte no sorriso e uma escravidão no olhar.
Jovens, quanto este “cara gente fina”  oferece “teco legal” num copo de bebida, um “ boa curtição” numa tragada de maconha, uma “viagem maravilhosa” numa cheirada de pó, ou numa picada de heroína, não é a felicidade que ele está te levando, é a dependência química, onde muito de ouve falar e poucos conseguem sair.
Existe a personificação de bonzinho no aliciador, porque ele precisa te conquistar e te viciar, para depois você se tornar escravo da vontade dele e do seu vício, você torna-se duplamente manipulado, por ele e por você mesmo, através do seu vício, da sua dependência química.

Os componentes do time da morte
Álcool, maconha, Ecstasy, Lsd, cocaína, heroína, crack.


Alcolismo
Dentro do alcoolismo existe a dependência, a abstinência, o abuso,  a intoxicação por álcool,  Síndromes amnésticas, a violência doméstica, os distúrbios de ansiedade, distúrbios sexuais, do sono e distúrbios inespecíficos. Por fim o coma alcoólico, que pode ser fatal.
Se no começo uma dose era suficiente para uma leve sensação de tranqüilidade, depois de duas semanas (por exemplo) são necessárias duas doses para o mesmo efeito. Isto é o indivíduo que já está desenvolvendo tolerância ao álcool.
A taxa de recaída é muito alta em alcoólatras: aproximadamente 90% dos alcoólatras voltam a beber nos 4 anos seguintes a interrupção, quando nenhum tratamento é feito.
A garrafa da bebida faz  com que o usuário vire marionete, sem força de vontade para resistir ao álcool, e isto traz declínio social e vergonha para si, os filhos e toda sua família.
As mulheres  atingem concentrações sanguíneas de álcool mais altas com as mesmas doses quando comparadas aos homens. Sob a mesma carga de álcool os órgãos das mulheres são mais prejudicados do que o dos homens. O álcool, como uma droga lícita, demora um pouco mais a gerar dependência química, mas é somente uma forma ilusória de enganação, pois é uma droga perigosa e destrutiva.
Estudos mostram que o consumo de álcool diariamente aumenta as chances de câncer de mama na mulher e de cirrose hepática em ambos os sexos. Os filhos de alcoólatras estão mais sujeitos a problemas emocionais e psiquiátricos do que a população desta faixa etária não exposta ao problema, baixa auto-estima e auto-imagem com conseqüentes repercussões negativas sobre o rendimento escolar, e demais áreas do funcionamento mental, inclusive em testes de QI. Esses adolescentes e crianças tendem,  quando examinados, a subestimarem suas próprias capacidades e qualidades, se sentindo inferiores, envergonhadas e desajustadas no seu meio social, bem como persistência em mentiras, roubo, conflitos em casa, brigas com colegas, e a probabilidade de virem a ser também  alcoólatras no futuro, seguindo o ciclo do vício.




Maconha.
Os efeitos químicos mais freqüentes da maconha são.: avermelhamento dos olhos, ressecamento da boca, taquicardia, problemas pulmonar, comprometimento do sistema respiratório, grande propensão ao câncer de pulmão.
O consumo da maconha também diminui a produção de testosterona, hormônio masculino responsável pela produção de espermatozóides, e seu uso contínuo reduz sua capacidade reprodutiva, tornando os usuários estéreis.

Os efeitos psíquicos são os mais variados.: Sensação de bem estar inicial, relaxamento, vontade de rir. Pode-se sentir angústia, desespero, pânico e letargia. Ocorre ainda uma perda de noção do tempo e espaço, além de um prejuízo na  memória  e latente falta de atenção, comprometendo a capacidade de aprendizado e memorização, além de passar a apresentar  falta de motivação para desempenhar as tarefas mais simples do cotidiano.

Ecstasy
Conhecida como “pílula do amor”  é uma droga moderna sintetizada (feita em laboratório), neurotóxica, cujo efeito na fisiologia humana é a diminuição da reabsorção da serotonina, dopamina e noradrenalina no cérebro, onde estas substâncias ficarão em maior contato entre as sinapses, causando euforia, sensação de bem-estar, alterações da percepção sensorial do consumidor e grande perda de líquidos.
 Não tem propriedades afrodisíacas, como se pensa, apenas aumenta o desejo incapacitando as condições fisiológicas para o ato sexual do indivíduo. O ecstasy ganhou notoriedade e perfusão com o desenvolvimento da moda tecno e das festas rave.
É vendido sob a forma de comprimidos e ocasionalmente em cápsulas. Os comprimidos geralmente são na cor rosas e batizados mediante o desenho impresso, o que permite distingui-los entre si.
A duração do efeito é de cerca de 4 a 8 horas, quando ingerido oralmente. Neste período, ocorrem freqüentemente insônias (devido ao estado de agitação), coceiras, reações musculares como espasmos involuntários, espasmos do maxilar, dor de cabeça,visão turva, movimentos descontrolados de vários membros, principalmente braços e pernas quando ingerido em doses grandes.
Durante o período de intensidade do ecstasy podem surgir circunstâncias perigosas: náuseas, desidratação, hipertermia,hipertensão. Estes sintomas são frequentemente ignorados pelo consumidor devido ao estado de despreocupação e bem-estar provocados pela droga, o que pode ocasionar exaustão, convulsões e mesmo a morte.
 Assim, tornou-se frequente ver os consumidores em todos os tipos de festas e comemorações dotados de garrafas de água ou bebidas energéticas. Quando ingerido com bebidas alcoólicas, pode ocasionar choque cardiorrespiratório, levando ao óbito.


LSD


O LSD, produz grandes alterações no cérebro, atuando diretamente sobre o sistema nervoso e provocando fenômenos psíquicos, como alucinações, delírios e ilusões. É uma substância sintética, produzida em laboratório, que adquiriu popularidade na década de 60.

Pode ser consumida por via oral, injeção ou inalação, e se apresenta em forma de barras, cápsulas, tiras de gelatina e líquida; seus efeitos duram de oito a doze horas.

Os efeitos físicos dessa droga são: dilatação das pupilas, sudorese, aumento da freqüência cardíaca e da pressão arterial, aumento da temperatura, náuseas, vômitos.
Os sintomas psíquicos são alucinações auditivas e visuais, sensibilidade sensorial, confusão, pensamento desordenado, perda do controle emocional, euforia alternada com angústia, dificuldade de concentração.

O LSD é mais usado por adolescentes e jovens, com o intuito de ter visões e sensações novas e coloridas, pois as formas, cheiros, cores e situações se modificam, levando a pessoa a criar ilusões e delírios, como por exemplo, paredes que escorregam, mania de grandeza e perseguição. Pode ocorrer também um “flashback”, fenômeno onde são sentidos os efeitos da droga após um período de semanas ou meses sem usá-la.

Cocaína
Na 1ª. fase da extração do alcalóide, as folhas são prensadas em ácido sulfúrico, querosene ou gasolina, resultando em uma pasta denominada cocaína, depois usa-se ácido clorídrico, formando um pó branco. Ela pode ser aspirada ou dissolvida em água e depois injetada.
Há também a merla, que é a cocaína em forma de base, cujos usuários fumam-na pura ou juntamente com a maconha.
Atuando no sistema nervoso central, a cocaína provoca euforia, bem estar, sociabilidade.
Ao consumir, o coração tende a acelerar, as pupilas se dilatam, a pressão arterial eleva-se, o consumo de oxigênio aumenta mas a capacidade de captá-lo diminui. Estes fatores deixam o usuário pré-disposto a infartos.  O uso freqüente também provoca dores musculares, náuseas, calafrios e perda de apetite, comprometimento dos músculos esqueléticos.
Como a cocaína tende a perder sua eficácia ao longo do tempo de uso, fato este denominado tolerância às drogas, o usuário tende a utilizar progressivamente  doses mais altas, buscando obter, de forma incessante, os mesmos efeitos agradáveis que conseguia no início de seu uso. Dosagens muito freqüentes e excessivas provocam alucinações táteis, visuais e auditivas, ansiedade, delírios, agressividade, paranóia.

Heroína
O consumo é preferido nas festas, devido ao efeito de prazer súbito intenso (denominado "orgasmo abdominal"). A inalação tem vindo a ganhar terreno, onde o receio às seringas e agulhas contaminadas  é maior, devido ao risco à aids, hepatite B e outras doenças infecto-contagiosas.
A heroína leva à sua absorção muito mais rápida para o cérebro. A rapidez de efeito é importante para os toxicodependentes, porque proporciona maiores concentrações inicialmente, traduzindo-se em prazer intenso após o consumo. No cérebro ela é imediatamente convertida em morfina por enzimas celulares.
Os resíduos da heroína é metabolizada no figado. Ultrapassa a barreira hemato-encefálica e a placenta: os filhos de consumidoras apresentam mal formações aumentadas e profunda dependência à droga. Os filhos já nascem dependentes químicos. Já trazem no seu organismo a escravidão da droga.

Efeitos

A heroína tem efeitos similares aos outros opióides. Logo após o uso, a pessoa fica num estado sonolento, fora da realidade. Os batimentos cardíacos e respiração aceleram, causando uma sensação de calor. As primeiras sensações são de euforia e conforto, porém seus efeitos colaterais são desastrosos.: Causa surdez, cegueira e inflamações nas válvulas cardíacas, depressão após passarem seus efeitos, perda da sensação da dor, física e emocional, que pode levar a ferimentos no corpo sem que se dê conta. Pode levar a um infarto do miocárdio.
  • Disfunção sexual em altos graus
  • Maior autoconfiança e indiferença aos outros: comportamentos agressivos.
  • Depressão do centro neuronal respiratório. É a principal causa de morte por overdose.
  • Perda do controle humorístico, ou seja, o famoso humor bipolar. Ao ser usada, a droga pode acarretar a mudança de humor bipolar, em um momento o usuário está irritado, um pequeno período de tempo depois, ele se torna muito brincalhão.
  • A síndrome de privação pode levar à cegueira, dores, epilepsia, enfarte do miocárdio ou AVCs potencialmente fatais. A longo prazo leva sempre a lesões cerebrais extensas.
Bastam apenas 3 dias de consumo continuado desta substância para que, na sua ausência, se comecem a sentir os efeitos da ressaca. Em apenas 3 dias se habitua de tal forma à presença desta substância que quando se deixa de a administrar o organismo entra num estado de desequilíbrio tal, que o indivíduo vê-se obrigado a procurar de forma frenética satisfazer os pedidos do seu organismo, aumentando sempre a dose consumida. A ressaca traduz-se em primeiro lugar por corrimento lacrimal e nasal, seguida de má disposição a nível estomacal e intestinal, suores frios e afrontamentos, dores de rins lancinantes, e na fase final de ausência de consumo, espasmos musculares e câimbras generalizadas. Por instantes de prazer que esta droga proporciona, você adquire, gratuitamente, um inferno psíquico, físico e emocional intenso.

Crack
O crack é uma mistura de cloridato de cocaína (cocaína em pó), bicarbonato de sódio ou amônia e água destilada, que resulta em pequenos grãos, fumados em cachimbos. É mais barato que a cocaína mas, como seu efeito dura muito pouco, acaba sendo usado em maiores quantidades, o que torna o vício muito caro, pois o seu consumo passa a ser maior.
Estimulante 6 vezes mais potente que a cocaína, o crack leva à dependência química e leva à morte por sua ação fulminante sobre o sistema central e cardíaco.
O crack leva 15 segundos para chegar ao cérebro e já começa a produzir seus efeitos.: forte aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, dilatação das pupilas, suor intenso, excitação acentuada, sensações de aparente bem-estar, aumento da capacidade física e mental, indiferença à dor e ao cansaço. Assim como os prazeres físicos e psíquicos chegam rápido, em 15 minutos surgem também a necessidade de inalar a fumaça de outra pedra, caso contrário chegarão inevitavelmente o desgaste físico, a prostração e a depressão profunda.
O crack é uma das drogas de maior poder viciante, a pessoa, só de experimentar, pode tornar-se um viciado. O crack é tido como o mais avassalador, o mais devastador de todo o conjunto de entorpecentes ou dos elementos químicos alucinógenos.


Motivos e conseqüências.

Por que vou usar drogas?

- Para ficar “solto”, desinibido, feliz.
- Para esquecer meus problemas familiares e financeiros.
- Para ser como a “galera” do setor.
- Para me entrosar com a turma daquela gatinha.
- Por curiosidade.
- Porque minha vida está uma “droga”.
- Porque preciso está relaxado e com a mente aberta pra fazer aquela prova.

Amar  a si mesmo, te aceitar, corrigir o que for possível corrigir, não com drogas, que é como uma máscara, uma maquiagem do mal.
O drogado tem uma mente que não é a dele, olhos que pertencem a outro mundo, emoções de vento, vazio, frio. Você quer se tornar um boneco de remendo, com pedaços que não te pertencem? É isto que a droga faz com o ser humano. Remendos, que se rasgam em pouco tempo, fazendo de um jovem bonito, saudável, em um trapo humano.

Onde estão teus olhos, que se escondem atrás das brasas do vício?
Deus te fez com um cérebro tão perfeito... e você o destrói  nome de um prazer passageiro?
Busque os caminhos da paz no seu lar, na sua família, no seu encontro pessoal com Deus, as drogas te escravizam e a fé te liberta, então porque não buscar a sua liberdade?


Prevenção às drogas.
Muito se tem feito nos últimos tempos para que as pessoas se previnam contra o uso de drogas.

Mas também muito se tem feito, legal ou ilegalmente, para que elas sejam usadas. O resultado final é que as pessoas estão consumindo cada vez mais drogas, e mais cedo.
Usar drogas, significa em primeira instância, buscar alegria, novidade, realização e prazer, e com isto entra no ciclo da violência.
É muito difícil lutar contra o prazer, porque foi ele que sempre norteou o comportamento dos seres vivos para se auto preservarem e perpetuarem sua espécie.
Perpetuarem-se através do prazer.
A droga provoca o prazer que engana o organismo, que então passa a querê-lo mais, como se fosse bom.
Mas o prazer provocado pela droga não é bom, porque ele destrói a vida, a sua vida.
Todo usuário e principalmente sua família têm arcado com as conseqüências decorrentes desse tipo de busca de prazer.
Pela disposição de querer ajudar outras pessoas, parte da sociedade procura caminhos para esclarecer e prevenir o maior mal evitável deste milênio.:
A dependência química!
Somente o traficante não participa desta batalha, a batalha pela liberdade.
Porque para ele, você é um funcionário barato, um cliente em potencial, e um cofre para seus lucros mortais, pois você chega até a roubar, fora ou dentro de sua casa,  para conseguir dinheiro.


Sanidade individual

Não importa a sua fase de vivência atual, o que importa realmente é como você está conduzindo os seus passos. Em qualquer caminhada, a qualquer momento da sua vida, tenha sempre presente Deus, pois através da força que Dele emana, os obstáculos serão superados, porque Ele não fará os obstáculos sumirem, mas sim te dará forças para superá-los.

Deus deu o livre arbítrio a todos, então tenha suas iniciativas, faça sua opção pela sua própria sanidade, não viva o problema do seu filho, do seu esposo, do seu irmão. Viva a sua própria vida. Apóie, ame, aconselhe, segure na mão, mas não morra junto, deixe-o seguir as suas próprias passadas, isto é uma opção individual, sua e dele.

A sua maior vitória  é a paz interior que se conquista, apesar de toda adversidade, porque as provações deverão servir para que você se fortifique na fé. Procure sempre sentir o lado positivo de tudo, procure nunca ser um poço de lamentações nem se tornar uma pessoa acomodada, triste, cabisbaixa.
Deus está presente na sua vida, porém você deverá abrir a janela do seu coração e deixá-Lo entrar, porque, apesar de todo poder que Ele possua, Ele nunca entrará no seu lar, na sua vida, se você não O permitir. Esta é a uma grande beleza da vida – A sua liberdade cristã – então faça uso desta liberdade recebendo o maior presente do mundo – O AMOR DE DEUS.

2 comentários:

  1. Olá blogueira,
    Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível. Obrigado por seu apoio na luta contra o crack e outras drogas. O consumo aumentou e é preciso a união de todos. O crack traz malefícios ao usuário, família e sociedade e atinge a todos independentemente do sexo, cor e classe social.
    Divulgue mais informações sobre a droga: http://bit.ly/bDGqGz
    Conheça os CAPS que estão espalhados em vários lugares do país para prestar auxílio aos dependentes: http://migre.me/2qkFl
    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude
    Mais informações: comunicacao@saude.gov.br
    Obrigado,
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por suas palavras. Sou escritora, luto para que mães achem sua sanidade, independentemente se o filho queira ou não sair do mundo das drogas.
    Minha missão maior está na prevenção, para que muitas familias não chorem as lagrimas que chorei até ahcar meu pilar de paz.
    Agda
    e-mail.: agdademetrio@gmail.com

    ResponderExcluir